(...)



"Chorar por tudo que se perdeu, por tudo que apenas ameaçou e não chegou a ser, pelo que perdi de mim, pelo ontem morto, pelo hoje sujo, pelo amanhã que não existe, pelo muito que amei e não me amaram, pelo que tentei ser correto e não foram comigo. Meu coração sangra com uma dor que não consigo comunicar a ninguém, recuso todos os toques e ignoro todas tentativas de aproximação. Tenho vergonha de gritar que esta dor é só minha, de pedir que me deixem em paz e só com ela, como um cão com seu osso.
A única magia que existe é estarmos vivos e não entendermos nada disso. A única magia que existe é a nossa incompreensão."

Caio Fernando Abreu

6 comentários:

Dona Poesia disse...

Selma pode fazer o que quiser com os meus poemas...espero que você leia outros que estão no blog, tá?
Adoro suas músicas e as fotos, e também as poesias que você publica.
Um abração

Maria disse...

http://deliriosdasborboletas.blogspot.com/



Coração que bate-bate...

Antes deixes de bater!

Só num relógio é que as horas

Vão passando sem sofrer.

[Mário Quintana]

Cotovia disse...

...palavras tristes, mas o importante é respeitar as opções.

O Profeta disse...

Selma, és uma mulher imensa...


Doce beijo

Rosangela Cunha disse...

Não existe magia mais linda do que a nossa imcompreensão! Salve Caio Fernando e sua linguagem maravilhosa! Abração, querida!

REGGINA MOON disse...

Maravilhoso!!!

Beijos Selma...lindo demais esse seu Blog!

Beijos!

Reggina Moon